On Fiber – processo de material sustentavel

Sobre o Invento

O reaproveitamento de matéria-prima é essencial para que a Terra continue acolhendo humanos e demais seres vivos. O acúmulo de lixo e a emissão de gases tóxicos para a fabricação de novos produtos tornam o ambiente inóspito para todos. Disposto a contribuir para reverter esse cenário, Vitor de Oliveira e Joyce Barreto, afiliados à Associação Nacional dos Inventores (ANI), criaram a “OKY“, fibra que, a partir da reciclagem de resíduos biodegradáveis, permite fabricar pisos, paredes e até colheres!

Inventor: Vitor de Oliveira Alves

Categoria: Tecnologia

Benefícios: O “OKY” é uma fibra criada a partir da transformação da matéria-prima biodegradável em substituta para madeira e plástico. “Usamos restos de madeira, bagaço de cana de açúcar, e restos de plásticos para criar a nossa fibra. Podemos fazer colheres, assentos de bancos que suportam até 150kg, pisos, paredes…”, revela Vitor.

Público-Alvo: O “OKY” já está registrado pelos inventores junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) e atualmente Vitor e Joyce buscam investidores para produzir e comercializar o produto, seja por meio da venda da patente ou do seu licenciamento.

Release

Inventores criam fibra a partir de materiais biodegradáveis

O “OKY” reduz o acúmulo de lixo e do consumo de água para ao produzir matéria-prima sustentável para a construção civil e a indústria

O reaproveitamento de matéria-prima é essencial para que a Terra continue acolhendo humanos e demais seres vivos. O acúmulo de lixo e a emissão de gases tóxicos para a fabricação de novos produtos tornam o ambiente inóspito para todos. Disposto a contribuir para reverter esse cenário, Vitor de Oliveira e Joyce Barreto, afiliados à Associação Nacional dos Inventores (ANI), criaram a “OKY“, fibra que, a partir da reciclagem de resíduos biodegradáveis, permite fabricar pisos, paredes e até colheres!

O “OKY” é uma fibra criada a partir da transformação da matéria-prima biodegradável em substituta para madeira e plástico. “Usamos restos de madeira, bagaço de cana de açúcar, e restos de plásticos para criar a nossa fibra. Podemos fazer colheres, assentos de bancos que suportam até 150kg, pisos, paredes…”, revela Vitor.

“O Brasil produziu ano passado 200 milhões de toneladas de cana. 55% dessa cana vira resíduo, vira lixo. 10% desse resíduo são reutilizados, os demais são queimados. É um polímero feito à base de cana, fibra de cana – a gente faz a ressignificação do resíduo. Não estamos propondo a substituição de matéria-prima, é uma alternativa ao uso da madeira, da cerâmica, do plástico que é sustentável: mais barato, 100% biodegradável e que um resíduo de um processo industrial”, defende o inventor.

O “OKY” já está registrado pelos inventores junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) e atualmente Vitor e Joyce buscam investidores para produzir e comercializar o produto, seja por meio da venda da patente ou do seu licenciamento.

Sobre a ANI – A Associação Nacional dos Inventores foi criada para que as invenções brasileiras possam servir à sociedade e estimular os inventores a continuar dedicando-se à inovação. Todos os projetos acompanhados pela ANI possuem proteção legal, além de estudo de seu funcionamento. A associação também busca empresas, investidores e parceiros que queiram viabilizar os projetos e disponibilizá-los em larga escala no mercado.

Site: www.inventores.com.br

Apresentação

Investir no Projeto

ATENÇÃO: NÃO ESTAMOS VENDENDO UNIDADES DAS IDÉIAS AQUI DEMONSTRADAS, ESTAMOS SIM, PROCURANDO FABRICANTES – PARCEIROS, PARA PRODUZI-LAS E COMERCIALIZAR JUNTO AO MEIO EMPRESARIAL

Deixe seu comentário