Macacão de segurança

Sobre o Invento

Francisco de Assis Oliveira, afiliado à Associação Nacional dos Inventores, criou um macacão para trabalhadores da indústria e da construção civil que se destaca por ter já embutidos na própria peça os cintos de segurança ao trabalho. A expectativa do inventor é que diminuam os custos da indústria com os equipamentos de segurança, ao mesmo tempo em que o usuário terá uma peça melhor adaptada às suas necessidades. “Uso esses macacões há mais de trinta anos: há vários modelos, a maioria complicada de vestir e muito pesada. Elaborei em uma modelagem mais bem adaptada ao biótipo do brasileiro e com os cintos já integrados, o que facilitaria o uso e traria mais conforto ao operário”, explica Oliveira.

Inventor: Francisco de Assis Oliveira

Categoria: Infantil

Benefícios: O projeto prevê que o macacão e o cinto sejam produzidos com tecidos tecnológicos, o que garantirá a resistência e a segurança necessárias ao usuário. O fato de cinto e macacão comporem uma peça única também ajudará a reduzir os custos e a facilitar o uso correto pelos trabalhadores.

Público-Alvo: Parceria – O inventor já possui proteção legal do projeto além de estudos de seu funcionamento, sendo que agora procura por empresas e parceiros que queiram investir na ideia e disponibilizá-la em escala no mercado. Para mais informações, representações ou distribuições, entre em contato pelo próprio site ou com seus procuradores – Associação Nacional dos Inventores, através do telefone (11) 3670-3411 ou e-mail [email protected]

Release

“Macacão de segurança” surge para simplificar EPIs e diminuir custos

Peça trará o cinto de segurança já confeccionado na trama do tecido da vestimenta Francisco de Assis Oliveira, afiliado à Associação Nacional dos Inventores, criou um macacão para trabalhadores da indústria e da construção civil que se destaca por ter já embutidos na própria peça os cintos de segurança ao trabalho. A expectativa do inventor é que diminuam os custos da indústria com os equipamentos de segurança, ao mesmo tempo em que o usuário terá uma peça melhor adaptada às suas necessidades. “Uso esses macacões há mais de trinta anos: há vários modelos, a maioria complicada de vestir e muito pesada.

Elaborei em uma modelagem mais bem adaptada ao biótipo do brasileiro e com os cintos já integrados, o que facilitaria o uso e traria mais conforto ao operário”, explica Oliveira. O projeto prevê que o macacão e o cinto sejam produzidos com tecidos tecnológicos, o que garantirá a resistência e a segurança necessárias ao usuário.

O fato de cinto e macacão comporem uma peça única também ajudará a reduzir os custos e a facilitar o uso correto pelos trabalhadores. “Antigamente, os guindastes eram erguidos com um cabo de aço, hoje uma fita de tecido é usada para esse serviço.

Ou seja, adaptar essa tecnologia para que os cintos sejam confeccionados na trama do tecido é viável e trará um ganho significativo ao trabalhador e à indústria”, garante o inventor. Oliveira já registrou o “macacão de segurança” junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) e está em busca de um investidor para dar início a produção, seja por meio da venda ou licenciamento da patente, ou ainda por meio de sociedade.

Sobre a ANI – A Associação Nacional dos Inventores foi criada para que as invenções brasileiras possam servir à sociedade e estimular os inventores a continuar dedicando-se à inovação. Todos os projetos acompanhados pela ANI possuem proteção legal, além de estudo de seu funcionamento. A associação também busca empresas, investidores e parceiros que queiram viabilizar os projetos e disponibilizá-los em larga escala no mercado. Site: www.inventores.com.br

Apresentação

Galeria de Fotos

Investir no Projeto

ATENÇÃO: NÃO ESTAMOS VENDENDO UNIDADES DAS IDÉIAS AQUI DEMONSTRADAS, ESTAMOS SIM, PROCURANDO FABRICANTES – PARCEIROS, PARA PRODUZI-LAS E COMERCIALIZAR JUNTO AO MEIO EMPRESARIAL

Deixe seu comentário